5.12.10

Sua majestade, a Bunda.


No Brasil, há décadas, a bunda feminina tem sido preferência nacional. Estão aí os comerciais de cerveja e os grupos de axé que não me deixam mentir. Inclusive ,já vi ser divulgado casos de moças que colocaram seus preciosos bumbuns no seguro. Vide Carla Perez, ícone “bundolístico” dos anos 90. Entre essas e outras historietas, o culto à essa protuberante parte do corpo, especialmente o feminino, já foi muito discutida por aí.

Atualmente, com a popularização do silicone, muitas desbundadas passaram a aderir à práticas cirúrgicas, para dar aquela incrementada no corpitcho. Os peitos, claro, são os campeões na aquisição de litros do produto, mas ao longo dos anos a bunda também passou a ocupar seu digníssimo espaço na lista dos siliconados.

A forte disseminação de um novo padrão estético no Brasil também tem levado muitas moçoilas a suar os glúteos na academia. Obviamente, que cada caso é um caso, pois nas passarelas e nos editoriais de moda, por exemplo, ainda predomina o estilo “sou anoréxica e feliz”. Mas nas novelas, na música -axé, funk e forró são os ritmos que mais aderem à causa – e nos realities da vida, se não for gostosa, you’re out! E dá-lhe investimento no popozão. Aliás, grande parte dessas mulheres só se sentem felizes e aceitas quando estão na base do ÃO – bundÃO, coxÃO e peitÃO.

O que será, então, que os homens acham disso? Uma bunda atraente chama mais atenção que uma cabeça pensante? Ou o conjunto da obra passou a ser mais importante que uma mera parte da anatomia feminina? Eu, claro, não perdi a chance de fazer uma breve pesquisa a respeito. Aproveitei o Twitter e o Facebook para perguntar aos amigos e cheguei às seguinte conclusões:

1.       1. A bunda continua sendo um fetiche para a maioria dos homens, mas 4 entre 10 deles preferem peitos.
2.       2. O fetiche para a maioria dessa maioria é mais sexual que estético. Eles até comentam “nossa, que bunda gostosa”, mas no fundo no fundo, querem mais que só olhar e pegar, se é que me entendem. O visual só é mais valorizado pelas mulheres entre si.
3.       3. Em contrapartida, os homens (inteligentes) passaram a considerar mais o conjunto, o que inclui no pacote a personalidade, humor e inteligência. Mas não se iludam, meninas. Eles ainda só querem te comer, pelo menos no começo. Rs
4.       4. As mulheres realmente querem que os homens gostem de sua bunda. É lorota dizer que não quer ser chamada de gostosa e que preferem ser elogiadas por seu alto QI.
5.       5. Elas também reparam na bunda dos homens, mas são mais exigentes. Não adianta ter uma bundinha gostosa, se a cabeça for oca. Salvo raras exceções, em que dá para fazer o cara ficar calado, enquanto você aproveita o resto. 

Enfim, acredito que estamos quase no mesmo nível dos Estados Unidos na preferência por peitos e agora com a nova forma de pensar dos homens (ressalto: apenas os inteligentes), acho que a bunda já não reina absoluta em nosso país. Ela, claro, continuará parte do imaginário masculino e isso nunca irá mudar. Porém, a briga Peitos x Bundas está no auge. Só que está aí uma luta de atributos em que não entro. As gostosas que se matem! Sou do time das magrelas forever.

Revisão Felipe Rui.

------------------------------
Well, garotchenhos e garotchenhas, é o seguinte: esse post foi uma sugestão do amigo Rodrigo Furquim, que quis fazer um opinião x opinião entre nós dois. Eu meio que burlei as regras e peguei umas opiniões com os amigos, mas ele se fez o texto dele por conta e vou compartilhar com vocês.
Até semana que vem. Beijunda!


Eis aqui, uma opinião puramente masculina sobre nosso assunto da semana. Enjoy! 


Bunda

Considero-me um ser super sincero, e faz parte do kit de sinceridade falar o que é relativamente fácil, falar mal dos outros, expondo suas fraquezas, seus defeitos, suas incongruências.
Nada me da mais prazer que achar uma pessoa extremamente hedionda na rua, pois isto é um ótimo pretexto para debulhar sobre sua feiúra, com toques de sadismo inigualáveis, deixando despido o objeto de profanação.
Porem quando algo é espetacularmente belo, não resisto e no ímpeto de ser o Senhor Super Sincero (SSS), literalmente me fodo, nos mais diversos comentários e situações.

Vi uma bunda espetacular.

No jantar em meio à repentina fobia das mais diversas pessoas, feias e bonitas, gordas e magras, loiras e morenas, raras vezes negras. Desatento com o universo, atento somente a minha fome insistente versus meu grau crescente de irritabilidade.
Observo um cenário eu destoa do restante do restaurante, uma bunda perfeita, sem nenhuma aparente imperfeição, grande na medida certa, nem gigante para ser um fogaozão, nem pequena para gerar comentários do tipo “Esqueceu a bunda em casa, minha filha?”.
Meu coração disparou, me apaixonei instantaneamente por aquela forma abençoada, se não foi feita diretamente por Deus, foi dada pelo Diabo, como arma de sedução em massa.

Por um momento todo aquele volume me enfeitiçou.

Difícil resistir e guardar toda aquela maravilha só para mim, como a descoberta de uma fórmula nova ou um tesouro, o ímpeto de propagar o achado é maior do que o egoísmo de guardar a descoberta para si próprio.
Divido... Logo percebo que me ferrei.
Minha empolgação em relação aquele bumbum abençoado desperta em minha companheira um desprezo tão profundo, que mesmo enfeitiçado, percebo que pisei na bola e que toda forma de sinceridade deve ser direcionada de forma que não deve ser interpretado como falta de sensibilidade ou de tato.
Desconforto é o que me resta pelo resto da noite, sem o feitiço, pois ele é presencial!
Torço para que a bunda perfeita não acabe com o resto da minha praia e o desconforto gerado por aquele instrumento de profanação de relacionamento suma pela manhã, pois bunda é igual a uma bola arremessada ao céu, ela sempre cai.
 Rodrigo Furquim.

6 comentários:

Heron disse...

Já vi gente ser promovida por causa de sua bunda.

Petit Gabi disse...

Eu também, Heron! hahaha

Furquim disse...

Ahhhhh....bundas, quem gosta de miolo é zumbi....rs (brincadeira)

depoisdacurva disse...

Bundo algo que eu só tenho quando engordo. kkkkk

Heron disse...

hihihi! É foda!

Thomaz Ribeiro disse...

Infelizmente a "bundalização" entranhou-se no imaginário cultural brasileiro. Fazer o quê?