27.4.10

Questão de sorte?

Eu não conto com a sorte. Porque, simplesmente, não acredito que ela exista. Daí, eu pergunto: quem aqui acredita nela? Há quem creia mesmo que nossa vida é regida por SORTE ou AZAR?

No filme Bem-vindo ao jogo, o personagem vivido por Eric Bana, é um jogador de pôquer. E quando o perguntavam se ele se sentia sortudo no jogo, respondia que não acreditava na sorte. Apenas confiava em suas habilidades para jogar bem e consequentemente, ganhar.

Como no pôquer, a vida possibilita o uso das nossas habilidades. E saber utilizá-las bem, é muito mais vantajoso que contar com um golpe da sorte. Por isso mesmo, não fico esperando meu "bilhete premiado" aparecer, não me apego a amuletos e nem fico tentando achar um trevo-de-quatro-folhas por algum jardim.

Se a gente acredita ser guiado apenas pelo acaso, corre o risco de perder o total controle das ações que pretende realizar. E sem ao menos uma parcela desse controle, a gente pode cair na chamada Roda da Fortuna. Ou seja, nas mãos do que muitos intitulam, Destino.

Tem gente que se intitula "azarado". Outros, como "sortudos". Eu, me intitulo "guia". Afinal, sou eu e minhas próprias escolhas que me levam aonde eu devo chegar. Aliás, foram exatamente elas, que me trouxeram até onde estou agora. E se minha vida é um palco iluminado ou uma completa desgraça, não é porque estava escrito. É porque eu mesma a escrevi assim.

Contar com a sorte é prender-se em um movimento que você não consegue controlar. Tal qual um ventríloco que não tem vontade própria e é apenas guiado por um mão que balança suas cordas.

Até o próximo post.

Beijo!

4 comentários:

Taty disse...

Realmente o termo "sorte" é algo no qual as pessoas se apegam afim de ver seus objetivos serem alcançados.
Há muito tempo, ouvi não sei de quem, mas lembro que foi em uma dinâmica de grupo, que sorte é para perdedores, onde o termo mais correto seria "sucesso". ainda não entendi a diferença...rs...ambas são fontes de apego ao resultado final.
Devemos entender que tudo, mas tudo na vida tem relevância no modo como você encara as coisas. Se for pessimista terá "azar" e cometerá atos nos quais não serão positivos.
Daí, concordo com você, pois tudo depende das nossas atitudes perante a vida!

Parabéns ;D

Léo Castro disse...

A arte de guiar-se dá muito mais trabalho do que simplesmente jogar nossos passos na mão da sorte, tentando fugir do azar sempre que possível. Mas é recompensador saber por onde caminham nossos passos e qual será nossa última parada, mesmo que no caminho ocorram alguns desvios. Não guiar-se significa deixa-se levar a um "Destino" escrito pelo acaso, um lugar desconhecido pra onde eu não gostaria de ir.

Parabéns, Gabi. Ótimo texto, sábias palavras. Você acaba de ganhar mais um admirador de tua escrita. Grande Beijo

Gabriela Silva disse...

Taty e Leo, obrigada pelos comments! =*

Léo Castro disse...

Gabi, mais uma vez te convido pra ler meus blogs:

www.feiradepensamentos.blospot.com espaço onde eu e meus amigos dividimos reflexões cotidianas ou não, rsrs... Ultimo post bem legal

e

www.gastroplastizado.blogspot.com
blog onde to contando minhas aventuras de futuro ex-gordo atraves de cronicas que falam sobre as principais mudanças pelas quais passei e ainda vou passar depois de ter feito a cirurga bariatrica. Onde estou despindo minha auto-biografia, tentando exorcisar alguns fantasmas q não me acompanharão nessa minha nova fase ... ah tb tem informações uteis pra quem quer saber mais sobre a cirurgia, fotos e tal.. Espero vc por la...