16.5.12

-Te amo, tá? -Tá!

Em toda relação chega o momento que alguém sentirá aquela vontade incontrolável de dizer “eu te amo”. Pode ser em 3 semanas, 3 meses ou 3 anos... Para o amor (ou o que pensamos ser amor) o tempo é uma variável que não importa.

Quando chega o momento de dizer o que sentimos, o que mais queremos é receber de volta uma resposta no mesmo nível. Claro, geralmente o ego está envolvido e obviamente não desejamos ser rejeitados. Porém, nem sempre o “eu te amo” é recípocro e a sensação de desconforto é inigualável. Paira no ar aquele quê de dúvida, onde começamos a questionar nossa capacidade de sedução, o quanto a pessoa está envolvida e “meu deus, ele (ela) NÃO ME AMA!”. Tem gente que chora, tem gente que emburra e tem aquelas pessoas que simplesmente deixam o tempo passar, dando espaço para que o outro também se sinta à vontade para dizer o mesmo ou para descobrir que realmente não é isso que quer.

Seja qual for a situação, é certo que deixar a pessoa livre para saber o que sente é a melhor opção. Muito melhor do que ouvir “eu te amo” da boca pra fora, se iludir, amar o outro ainda mais e depois levar um super pé e ficar sem entender patavina de nada. Experiente que sou nesse quesito (meu namorado demorou um ano inteiro para dizer que me amava), posso dizer que se o sentimento que você tem for verdadeiro, vale a pena ter paciência. Digo isso porque o dia que eu ouvi um “EU TE AMO”  dele, no mesmo instante tive certeza que era algo real e não uma fantasia criada para me agradar.

Saber esperar é uma questão de maturidade e também uma maneira de você demonstrar, e até mesmo saber, se seus sentimentos são de fato reais. Sim, pode ser que role uma magoazinha, é normal... O que não pode rolar é essa mágoa virar aquele desejo besta de vingança e a relação partir para uma disputa de quem tá menos aí pra quem. Se isso está acontecendo com você, pule fora, pois a relação está mais verde que abacate duro.

E é isso. Tenha calma para sentir, tenha paciência para ouvir e tenha a mente aberta para entender que nem sempre o coração das pessoas bate na mesma frequência que o da gente.

Agora, vamos relembrar alguns corações que ficaram no vácuo:

Marissa Cooper – Disse “eu te amo” para o Ryan Atwood em cima de uma roda gigante e ouviu de volta um inesperado “obrigado”.

Blair Waldorf – abriu o coração para Chuck Bass, mas só ouviu suas três palavrinhas mágicas um ano depois.

Dan Humphrey – resolveu que era a hora de dizer o que sentia para Blair mas ela já, vacinada por Chuck, deixou a resposta no ar.

Fernanda (BBB 9) – teve direito a fazer uma ligação para o namorado e toda empolgada disse “eu te amo, tá?” e teve de volta um insosso “tá!”. Poor girl.


Revisão: Felipe Rui
Fotos: Mon coeur s'ouvre a toi. (♥)





Beijos,

5 comentários:

Coisas da Vida disse...

Mulher!!! Está muito lindo e verdadeiro!!!

Tu matas-me do meu coração!!!
:D :D :D

Agora a sério :)

Como sabes adoro escrever, nem que seja sobre a interferência da produção de unhas de gel na vida sexual das anémonas, que para dizer a verdade, não faço a menor ideia qual possa ser, mas também, isso agora não interessa para nada! :D
Mas como ia a dizer, desde há algum tempo para cá, mesmo que não seja novidade, que faço o meu exorcismo da forma mais criativa possível, dentro do que a minha censura me permite.
O mais engraçado é que não rejeito os sentimentos originados pela não reciprocidade, porque também conheci a plenitude ao longo da vida, durasse o tempo que durasse.
Agir em consciência e aceitar os possíveis desfechos também é uma belíssima matéria prima para criar, seja em que forma de arte for.
Por isso digo, sonhemos, vivamos e expressemos.

Uma beijoca bem grande :)

Petit Gabi disse...

Oiii!
Que isso, Ana!Não foi para tanto. hahaha
Unhas de gel na vida sexual... wtf? estás maluquinha, né? rs
Falando sério também, concordo contigo na parte do "aceitar os possíveis desfechos". A vida é isso mesmo, uma eterna montanha-russa de emoções. E tais emoções nem sempre são recíprocas.
Continue sonhando, vivendo e se expressando.
Beijo!

Adiel Costa disse...

muito bom..

Você como sempre me fazendo pensar melhor...
bjos linda

Petit Gabi disse...

Oi Adiel!
Bom ter você por aqui... E melhor ainda saber que meu texto te fez pensar.
Volte mais vezes.

Bjs

Matheus Farizatto disse...

Pois é, não há maior prova de que o sentimento é real que aquele que não espera algo em troca.

"Poor girl" - foi ótimo!
Aliás, sua nova foto de perfil é INACREDITÁVEL!

U go girl!